Virtualização permanece estratégica, crescendo, mas os custos continuam sendo o maior desafio

Publicado pelo The Red Hat Enterprise Virtualization Team em Outubro de 2016, traduzido por Carlos Diego Cavalcanti.

A computação em nuvem híbrida e os contêineres Linux estão em alta, mas a adoção da virtualização continua em ascensão dentro das empresas, de acordo com recente pesquisa da Red Hat. A pesquisa on-line identificou o uso e as tendências de virtualização de mais de 900 administradores de TI corporativos, arquitetos de sistemas e gerentes de TI em diferentes regiões geográficas e indústrias. A pesquisa revelou que a maioria dos entrevistados está usando a virtualização para conduzir a consolidação de servidores, aumentar o tempo de provisionamento e fornecer infra-estrutura para os desenvolvedores criarem e implementarem aplicativos. As pressões de custo claramente permanecem em alta, com a redução de custo como maior desafio, um benefício esperado e o principal motivo para migrar.

Nos dois anos seguintes, os entrevistados indicaram que esperam aumentar tanto a infraestrutura virtualizada quanto a carga de trabalho em 18% e 20%, respectivamente. Em termos de mix de aplicativos, as cargas de trabalho mais comumente virtualizadas entre os respondentes foram aplicações web, incluindo sites (73%), servidores de aplicativos da Web (70%) e bancos de dados (67%). O uso da virtualização começa cedo no ciclo de vida de uma aplicação, com 85% dos entrevistados indicando que eles se desenvolvem em máquinas virtuais, outros 61% afirmam que também implementam essas aplicações em infra-estrutura virtualizada.

Os benefícios da virtualização são geralmente conhecidos em todo o mundo de TI, desde a redução dos custos indiretos a uma menor área de datacenter, mas o quão bem essas características se mantêm até os ambientes de computação atuais? Com base nessa pesquisa, parece que os benefícios tradicionais da virtualização ainda são verdadeiros. De acordo com os entrevistados, os três principais benefícios da virtualização hoje são:

Maior rapidez de provisionamento de servidores (55%)

Benefícios de custo (49%)

Consolidação de servidores (47%)

Não surpreendentemente, os líderes de TI não esperam que a virtualização traga surpresas em suas operações, servindo, entretanto, como uma tecnologia confiável e altamente disponível. Quando questionadas sobre as capacidades mais importantes da virtualização, as principais respostas foram confiabilidade (79%), alta disponibilidade (73%) e desempenho (70%); seguido de perto pela segurança e escalabilidade.

Ao mesmo tempo, a virtualização ainda enfrenta desafios. Quase 40% dos entrevistados nomearam os orçamentos e os custos como um desafio-chave, provavelmente relacionados aos altos custos da migração de cargas de trabalho para manutenção de ambientes virtualizados. Embora possa parecer estranho a variável custo ser tanto um benefício quanto um desafio, tudo depende do contexto – a longo prazo, a virtualização pode economizar dinheiro para as empresas. Mas chegar lá requer dinheiro, e isso pode ser especialmente verdadeiro com software proprietário, licenças e os serviços de consultoria necessários para algumas implementações.

Essas preocupações em torno dos custos podem ser o motivo pelo qual os gerentes de TI podem procurar aumentar a virtualização com outros ambientes de desenvolvimento de infra-estrutura ou de aplicativos. Quando perguntados quais as tecnologias que iriam implementar em vez de virtualização em dois anos, os grandes vencedores de acordo com os respondentes são nuvem privada (60%) e contêineres (41%). Isso revela como esses entrevistados podem trabalhar para otimizar as TI existentes e construir novas infra-estruturas nativas em nuvem ou cargas de trabalho.

Outro grande desafio parece ser a gestão. Embora não classificado como o principal desafio, ele ainda apareceu alto nos rankings como a capacidade mais importante (facilidade de gestão de 63%) e um benefício adicional para migração (gerenciamento simplificado de 62%). Atualmente, esses vários produtos de virtualização estão sendo gerenciados separadamente, com 75% dos inquiridos usando ferramentas de gerenciamento separadas incorporadas em cada produto de virtualização ou ferramentas separadas de terceiros.

Então, o que tudo isso realmente nos diz sobre o estado da virtualização? Para começar, a virtualização chegou para ficar – com um aumento de 18% nas cargas de trabalho e infra-estrutura ao longo de dois anos, parece seguro dizer que os entrevistados estão comprometidos com uma estratégia de virtualização. Além disso, esse crescimento não é apenas na virtualização de servidores, como os entrevistados também prevêem uma ênfase na virtualização de rede (49%) e armazenamento (45%) nos próximos quatro anos.

Os desafios permanecem, particularmente nos custos globais das implementações de virtualização, mas os benefícios da virtualização podem ser ainda facilmente acessíveis às empresas que procuram capitalizar a tecnologia. E a virtualização não está sendo usada no vácuo, mas faz parte de uma estratégia mais ampla para fornecer aos desenvolvedores e aplicações uma infra-estrutura apropriada, através de virtualização, contêineres, nuvem privada e nuvem pública.

Anúncios

Publicado por

Carlos Diego Cavalcanti

Cientista da Computação, professor universitário e nerd. ;-)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s